50% da “Ilha da Morte” são restos humanos. Esta é a razão assustadora

27483

A ilha de Povegleia fica localizada em Veneza, norte da Itália. A superfície da ilha é praticamente composta de apenas terra e cascalho. Porém essa ilha tem uma história oculta que está muito longe do romantismo que envolve as famosas cidades italianas.

90-2

Essa ilha também é conhecida com a “Ilha dos Mortos”. Bom, pelo nome já da pra notar que a ilha guarda histórias nada agradáveis, pelo contrário, a ilha tem histórias que assombram o local.

90-3

No século de XIV, esta ilha ilha hospedava a fortaleza “The Octagom”. E naquela época a Europa estava na maior pandemia já conhecida pela humanidade: a Peste Negra, que matou uma quantidade absurda de pessoas.

90-4

Muitas medidas foram tomadas em Veneza naquela época para tentar controlar a doença, uma dessas medidas era levar os mortos para a ilha de Poveglia, onde os corpos era cremados em valas comuns com objetivo de evitar a propagação da peste, e os que apresentavam os sintomas da peste, era trazido na ilha e ficava preso ou em quarentena na ilha.

90-5

Havia casos, em que suspeitos de terem contraído a Peste, era queimado vivo, ou simplesmente jogado na vala no meio de centenas de cadáveres.

90-6

Aproximadamente 160 mil pessoas foram levados até a ilha. Há lenda que dizem que os gritos eram ouvidos à quilômetros de distância da ilha.

90-7

A quantidade de corpos que foram queimados na ilha, fez com que metade da ilha fosse coberta de restos mortais.

Na lenda, diz que um hospital psiquiátrico havia sido construido e os médicos jogavam pacientes dementes do topo da torre. Porém, não existe documentos que comprem esse boato.

90-8

O que importa, é que essa ilha, “A Ilha da Morte”, é uns dos destinos preferidos pra quem gosta de paranormalidade e fatos inexplicáveis. Lá você terá a oportunidade de encontrar o equilíbrio certo entre lendas, mitos e versões reais.

90-9

Vale lembrar que as visitas são proibidas, ou seja, não há barcos ou transporte até a ilha. Porém, os mais ousados podem se atrever a entrar clandestinamente na ilha, o que já aconteceu algumas vezes.